Em conversa com ... Luna

    This site uses cookies. By continuing to browse this site, you are agreeing to our Cookie Policy.

    Papyrus: 81ª Edição

    • Em conversa com ... Luna





      Em conversa com ...



      O bate-papo de hoje é com a Luna pois já fazia falta o elemento feminino nas nossas conversas.

      E é no servidor Alpha que a fomos encontrar. Ela é uma veterana do Ika e pretendemos conhecê-la melhor, como jogadora e como pessoa
      .

      ««« X »»»

      Papyrus:

      Olá Luna - Agradeço teres aceite participar em mais um “Em conversa com …” do nosso Papyrus. Assim para começar, quem é a Luna? Nome, idade, onde vives …



      Luna wrote:

      Olá. Chamo-me Paula, já sou crescidinha e moro em Leiria.

      Papyrus:

      O que fazes no teu dia-a-dia? Trabalhas? Estudas? E nos tempos livres além de jogar Ikariam, que mais gostas de fazer?



      Luna wrote:

      Trabalho na área da saúde. Nos poucos tempos livres gosto de ir ao ginásio.
      Papyrus:

      Fala-nos um pouco da Luna - Preferências musicais, gastronómicas, hobbys …


      Luna wrote:

      Música ouço o que vai passando na rádio enquanto me desloco de carro. Em casa depende do estado de espírito e muito. Gosto de Queen, Doors, Metallica, U2; Xutos e pontapés, Mariza, Boss AC, Pedro Abrunhosa, Rui Veloso
      Comida italiana, cozido á portuguesa e feijoada.

      Papyrus:

      Conta-nos, como foram os teus primeiros passos no Ikariam? Quem vos apresentou e quais as dificuldades iniciais.


      Luna wrote:

      Comecei a jogar Ikariam porque os meus filhos jogavam. Abri uma conta com o objectivo de os ajudar a evoluir, e enviava-lhes recursos quando necessitavam, não li as regras e…………… 3 meses depois fomos todos banidos por interacção no mesmo IP. :( Nessa altura já tinha arranjado alguns amigos no jogo, já estava viciada. ;)
      Jogava no mundo epsilon e criei nova conta lá, mas com receio que me banissem também nessa pelo historial anterior criei no mesmo dia conta no gamma. Posteriormente um grupo de aliados do epsilon criou conta no lambda e a seguir no my, e eu acompanhei e são estes os mundos onde jogo.
      Inicialmente tive muita sorte porque um vizinho de nick Mit , tornou-se meu defensor, na altura ainda sem aliança era atacada com alguma frequência mas a seguir ele ia retaliar os ataques :P e avisar para não se meterem comigo. Foi esse o meu primeiro amigo no jogo, na minha 1º conta que foi banida, pelo que quando reentrei no jogo apesar de a minha capital ter ficado distante assim que pude fazer nova cidade fiz ao lado dele na ilha onde tinha iniciado com a 1º conta. Na 2º conta continuei a ter sorte porque tive dois vizinhos espectaculares, Paulo e Zecatone, que me deram recursos e permitiram que evoluísse rápido e que me acompanharam depois vários anos a jogar nas mesmas alianças

      Papyrus:

      E há quanto tempo jogas e em que servidores / comunidades?


      Luna wrote:

      Jogo desde o dia 27 de abril de 2010. Jogo actualmente no alpha ( conta que veio de epsilon na fusão), beta (ex gamma), my e lambda. Já joguei em 5 servidores de guerra do servidor br.

      Papyrus:

      Decerto não haverá um jogador que não tenha tido algumas peripécias engraçadas e passado por situações embaraçosas. Queres contar algo que se tenha passado contigo?



      Luna wrote:

      Situações embaraçosas sim .
      Posicionar tropas ou frotas a horas de distancia e chegar ao local e ver que me faltam os cozinheiros, ou por exemplo não enviar espadas ou trirremes. Outras vezes na hora de lançar um ataque em vez de 1000 hoplitas mando 100 e lá se vão uma serie de espadas sem necessidade, e coisas assim do género. :(

      Papyrus:

      E entusiasmo? Mantens o mesmo desde o início do jogo?


      Luna wrote:

      Claro que não. Neste momento jogo pelas amizades que se foram criando.

      Papyrus:

      Como te defines como jogadora? Qual o teu perfil?


      Luna wrote:

      O que me dá gozo no jogo são as batalhas, mas cada vez há menos e também cada vez tenho menos tempo. O tempo que demora a mover tropas e frotas para efectuar um ataque e chegar ao local e andar a brincar ao gato e ao rato ou meterem férias também desmotiva. Mas vai-se fazendo o que se pode para manter isto animado. Acho que há duas coisas urgentes a fazer no jogo – deixar de haver diferença entre ofensivos e defensivos e aumentar a velocidade de pelo menos os barcos de guerra.

      Papyrus:

      Quais os teus objectivos no jogo desde que começaste a jogar até aos dias de hoje. Mantens os mesmos desde o início ou têm-se alterado ao longo dos anos?

      Luna wrote:

      Quando comecei a jogar apercebi-me que tinha que evoluir a conta e criar novas cidades em vários recursos para o poder fazer. Como sou pouco paciente reparei que usando só com que se produzia demorava muito tempo por isso comecei a pilhar, mas tinha pena de pilhar jogadores activos que nunca me tinham pilhado a mim, pois sabia o trabalho que dava juntar os recursos, e então pilhava inactivos, e as minhas contas sempre evoluíram rápido. O objectivo da evolução era preparar a conta para as batalhas e por isso todas as minhas contas tem estaleiros altos, 4 ou 5 quartéis e câmaras municipais elevadas para ter ouro e população. Hoje em dia com o mercado negro estes aspectos não são tão importantes mas antes da sua existência era, pois se nos era declarada uma guerra tínhamos 24h para nos preparar.
      Neste momento não tenho interesse em evoluir a conta mais, vou jogando. Batalhas há poucas, guerras ainda menos , mas mantenho a minha politica de sempre “ ataque sofrido, ataque retaliado” , como o tempo não é muito às vezes demora 15 dias, ou 3 semanas a retaliar mas acontece. As retaliações nunca tem a ver com ataques com tropas pois raramente sou atacada nessa vertente, mas sim com assaltos de pirataria que jogo na desportiva, e como não tenho os meios ilegais dos outros para conseguir força, tenho que retaliar da forma que posso e sei destruindo generais e pilhando recursos. Até agradeço esses ataques para me manter viva dentro do jogo pois só ataco para retaliar ataques e em guerra. Não sou das que acordo e digo, ora hoje é dia de atacar alguém…

      Papyrus:

      Cargos nas alianças, sei que desempenhas alguns. Queres contar?


      Luna wrote:

      Comecei como diplomata na OP do epsilon, pouco tempo após ter começado a jogar, mas cheguei á conclusão que falar muito com o adversário reduzia substancialmente a probabilidade de haver batalhas, por isso nunca mais quis esse cargo. Sou general no mundo lambda e SE no Alpha e My. Nunca fui nem quero ser líder de nenhuma aliança, não me seduz.

      Papyrus:

      O que pensas de haver distinção entre Pontos Ofensivos e Defensivos? És apoiante ou não?



      Luna wrote:

      Sou totalmente contra essa distinção. Aliás esse é um dos motivos para cada vez existirem menos batalhas. Eu própria só defendo se me apanharem a dormir ou for apanhada com as minhas tropas junto a aliados que estejam off. Já que a luta pelos ofensivos é tanta eu não dou o prazer a nenhum adversário de somar pontos ofensivos comigo.

      Papyrus:

      Imagina uma nova forma de avaliar os resultados de uma guerra. Vencer quem destrói mais generais do adversário, seja a atacar ou a defender, porque afinal, quem defende também destrói generais do adversário. Que pensarias de uma guerra declarada nestes termos?



      Luna wrote:

      Achava óptimo. Até digo mais se fosse por batalha ganha independentemente das perdas de generais seria ainda melhor. Na fase inicial do meu jogo, quando ainda não tinha conhecimento suficiente para enviar tropas e frotas de forma a perder menos generais, quando o que para mim importava era ganhar a batalha estando a defender ou a atacar, quando batalhávamos até ao último lanceiro, quando se dava tudo para não perder, nessa altura sim, tive batalhas épicas. :love:

      Papyrus:

      Já alguma vez tiveste vontade de descompor um adversário por algum motivo?



      Luna wrote:

      Sim, várias vezes. Por serem mal-educados e desonestos. Adversários e aliados também, lol

      Papyrus:

      Qual o adversário (jogador ou aliança) com quem mais gostaste de combater?



      Luna wrote:

      No início do meu jogo com o Rei Marinho da FLU, e posteriormente com o Bento do mundo gamma porque andamos vários meses no 1X1 mas em que nenhum queria ficar a defender, então era preciso apanhar o adversário off, como ambos trabalhávamos por turnos não era fácil. Agora jogo com ele e damo-nos bem. :) Nessa altura quem se divertiu imenso foi o Zé Carioca que era amigos dos dois, e cada um de nós tinha guarnição numa cidade dele sem sabermos um do outro.

      Papyrus:

      E qual o/os adversários que mais te decepcionaram, como jogadores, batalhadores ou pelo comportamento?



      Luna wrote:

      Não vou citar nicks mas houve alguns, devido a comportamentos menos honestos.

      Papyrus:

      Qual foi até hoje o ikariano que foi / é, a maior referência para ti?



      Luna wrote:

      vários: Odin, The Raven, Jacktheriper a eles devo as minhas primeiras aprendizagens nas batalhas a sério. Depois há vários jogadores com quem gosto de batalhar por termos uma maneira semelhante de ver as batalhas: Atir, funtasticx, lia,The jack, Fdramos, Regia, Rei Aragorn, pas CapHavoc, Unidos no AA, Já_foste, Seta, Arkider, Kilhonero……. Há outros jogadores que me são muito queridos pela sua forma de ser e estar no jogo e tu megar és uma delas. :)

      Papyrus:

      Já tiveste algum adversário verdadeiramente difícil?



      Luna wrote:

      Já tive adversários verdadeiramente batoteiros, mas não posso dizer que foram difíceis. Às vezes há mais vantagem em jogar com apenas uma conta como é o meu caso, com 50 ou 60k generais (que raramente tenho mais), e pelo facto do adversário ter 1001 contas não o faz ser mais difícil. Já tive várias situações de colocarem N multis nas minhas ilhas para me baixarem os milagres, de colocarem 14 contas da mesma aliança para tentarem pilhar todos ao mesmo tempo a mesma cidade mas devo dizer que tiveram pouco sucesso. :P

      Papyrus:

      E já alguma vez tomaste in-game, uma decisão de que te vieste a arrepender?


      Luna wrote:

      Não, que me lembre.

      Papyrus:

      O que pensas da relação – > Liderança e seus membros?


      Luna wrote:

      Quanto a isso acho que há jogadores que sem terem qualquer cargo na aliança por vezes querem mandar em tudo, e por outro lado tenho a sorte de ter lideranças democráticas o que torna tudo mais fácil.

      Papyrus:

      Tem-se notado ultimamente, uma maior actividade nos novos servidores. A que a atribuis?



      Luna wrote:

      Possivelmente às novas características. Quanto a mim todos os servidores deveriam ter características do servidor de guerra.

      Papyrus:

      O que pensas da relação Jogo <> Fórum. Achas que alguma coisa poderia ser melhorada?



      Luna wrote:

      Deveria, mas não sei como.

      Papyrus:

      Ultimamente tenho-te visto mais participativa no fórum. Queres comentar?



      Luna wrote:

      Sim é um facto. Depois de apagarem os arquivos antigos e de se deixarem de fazer guerras no fórum, deixei de o frequentar. Depois a partir dos concursos “Os Deuses Mandam” e do “Evento de natal” comecei a ser mais assídua e actualmente não passo um dia sem efectuar login no fórum.

      Papyrus:

      Que conselhos dás aos outros jogadores? E aos frequentadores do fórum?



      Luna wrote:

      Divirtam-se e sejam felizes. ;)

      Papyrus:

      Que mais desejas acrescentar que julgues de interesse?



      Luna wrote:

      Joguem isto com honestidade. As facilidades que as multis dão a alguns jogadores fazem perder o interesse do jogadores honestos e de certeza que também não motivam os multis pois não acredito que jogo fácil seja motivador ou desafiador para alguém.
      Se fosse fácil não era para mim…… devia ser esse o lema de todos. Não tenho inveja dos multis, tenho pena deles pois nunca sentem a adrenalina do Ikariam verdadeiro. Perdem o seu tempo no jogo a saltar de conta em conta não aproveitam verdadeiramente a sua conta e para quê? Para num momento ou outro do jogo ganharem algo e acharem que são os maiores.

      Papyrus:

      E pronto, por hoje é tudo, ficámos a conhecer a Luna um pouco melhor. Luna, uma verdadeira guerreira e das mais antigas do nosso Ika. Obrigada mais uma vez e obrigada também pela consideração em que me tens. Está atenta à próxima Edição do nosso Papyrus e bem hajas.


      megar



      Redator(a): megar
      Chefe de Redação: mata hari
      O Tempo pergunta ao Tempo
      Quanto Tempo o Tempo tem
      O Tempo responde ao Tempo
      Que o Tempo tem tanto Tempo
      Quanto Tempo o Tempo tem


      The post was edited 4 times, last by mata hari ().

    • Luna,

      é muito engraçada a tua história no ikariam .... acreditas que eu tive a mesma experiência com o Bento??... :P

      É um gosto ser tua companheira de ally e travar batalhas contigo, apesar delas não acontecerem com a frequência que eu gostaria.


      Grande entrevista, grande guerreira e uma excelente pessoa! :beer:

    • Glad wrote:

      Gostei de ler a tua experiência no IKA............Gostaste de os Deuses Mandam ??? apesar de ter havido pouca gente e eu ter feito alguma asneira foi giro

      é falares com o grande ZEU.... perdão MrBiogene a ver se faz outro.......
      Adorei, foi muito giro
      Foi graças a esse jogo que voltei ao forum e não fizeste asneira nenhuma de maior:)
      Don't count the days
      Make the days count
    • Boas

      Entrevista mesmo pífia pois a jogadora em questão por diversas vezes se nega a responder claramente as perguntas. Se é para não responder com clareza então que não de entrevista.
      Sem contar que não tem relevância nenhuma no Alpha desde que chegou da fusão.

      Abraços.
      Aquele que sua força conhece e sua fraqueza esconde, vale um império.

      NAOSW