ENTRE IDAS E VINDAS, AINDA SERIA FELIZ NUMA CASCA DE NOZ, DIZ HAMLET

    This site uses cookies. By continuing to browse this site, you are agreeing to our Cookie Policy.

    Papyrus: 81ª Edição

    • ENTRE IDAS E VINDAS, AINDA SERIA FELIZ NUMA CASCA DE NOZ, DIZ HAMLET



      ENTRE IDAS E VINDAS,
      AINDA SERIA FELIZ NUMA CASCA DE NOZ,
      DIZ HAMLET



      Se pudesse dar uma interpretação modernas ao que diz o Hamlet – eu poderia viver numa casca de noz, e ainda assim seria livre, diria que não é o externo que importa, não é aparência, não é a roupa. Não é o que o mundo diz que você é que vai torná-lo feliz; é aquilo que você constrói mentalmente. Você está isolado numa casca de noz que é sua consciência, você pode ter compaixão – do latim sentir junto – mas a dor do outro é a dor do outro, pode-se ser devastado pela morte de um parente, de um amigo, de um ente amado, mas você vai sobreviver, por que você é você, e ele é ele! O mundo vai olhar o externo da casca de noz. O mundo vai olhar sua aparência, seu corpo, sua gordura, sua altura, a cor de sua pele, o mundo vai olhar a sua renda, seu dente, seu cabelo. O mundo vai olhar a casca da noz, ele jamais vai olhar o que está dentro dela!

      O mundo mede pela aparência, e ela é sempre passageira estando sempre relacionada a um aspecto interior. Os budistas dizem com clareza, quando ele medita debaixo de uma figueira e protegido por uma cobra, a meditação final para ser iluminado, ele é atacado por todos os demônios externos, até que o demônio mais violento e mais devastador com o qual ele quase sucumbe, ele tem uma última iluminação, ele percebe que aquele demônio é ele. E ao perceber que é ele, descobre que só tem uma pessoa a vencer! Ele mesmo.

      E nós procuramos as nozes para estabelecer esses critérios, você será o que sua cabeça determinar, eu seria livre dentro de uma casca de noz se minha cabeça permitisse, “eu teria um universo infinito se minha cabeça permitisse, mas eu tenho esses vapores na cabeça – diz Hamlet” Eu sou o que eu sou, o que os outros dizem de mim diz respeito a eles!


      O Shakespeare está dizendo através do Hamlet, não deixe que outras nozes digam que a sua noz é assim, mas se você deixar dizer, você será infeliz por que os outros vão julgar assim, e os outros vão julgar que não há possibilidade de felicidade por que você é diferente deles e eles querem um mundo igual a eles.
      Redator(a): Soul
      Chefe de Redação: Mata Hari

      A anarquia ostenta duas faces.
      A de Destruidores e a de Criadores.
      Os Destruidores derrubam impérios, e com os destroços, os Criadores erguem Mundos Melhores.

      The post was edited 3 times, last by mata hari ().

    • Muita verdade neste texto.

      Muito obrigada @Elieltonsoul, por nos lembrar que somos a noz e não a casca.

      O Tempo pergunta ao Tempo,
      Quanto Tempo o Tempo tem
      O Tempo responde ao Tempo
      Que o Tempo tem tanto Tempo
      Quanto Tempo o Tempo tem


      Eu não tenho inimigos, tenho fãs revoltados


      Beta - DJE, My - -KJ-, Alpha - NZDOM