Coisas do Ika ... ...

    This site uses cookies. By continuing to browse this site, you are agreeing to our Cookie Policy.

    Papyrus: 81ª Edição

    • Coisas do Ika ... ...





      Coisas do Ika ... ...

      O Ika, tem de tudo. Até peripécias que vão acontecendo aqui e ali, com este ou aquele jogador. Umas por descuido, outras propositadas, ou que nos deixam um pouco mais abatidos, furiosos ou até que nos põem sorrisos nos lábios.

      Vou partilhar convosco esta.





      Eu tenho uma pequena conta no Ika inglês com menos de 4kk de pontos gerais e só 4 cidades fixas, uma de cada recurso (uma conta sem pretensões, para ver onde se pode chegar só com 4 cidades). Portanto a evolução é lenta mas nunca me preocupei com isso.

      Os meus filhos também jogam, com contas normais (foram as primeiras contas deles antes do Pt). Sempre estivemos nas mesmas ilhas, e nenhum de nós está numa aliança, apesar dos inúmeros convites.

      Na fusão, passámos do Eta para o Beta e as coordenadas são precisamente as das contas do Pt.

      Após fusão estivemos algum tempo sozinhos, apenas tínhamos um vizinho numa ilha, que já lá morava.

      Mas pouco tempo depois o Ika Irão fundiu no inglês e um dia acordámos com as nossas ilhas super povoadas de iranianos.

      Durante alguns meses choveram guerras entre iranianos e ingleses. As minhas cidades eram ponto de passagem para uns e para outros, diariamente e semanalmente.

      Mas as coisas foram acalmando após cada aliança marcar a sua posição no rank.

      Também muitos dos habitantes das minhas ilhas foram deixando de jogar e presentemente só lá está um.

      E aqui começa outra história.

      Há uns meses atrás travámos conversa a propósito de doações, pois queria que eu e os meus filhos doássemos mais recursos.

      Quando da fusão, eu e os meus filhos combinámos que eu faria as doações da fusão, apenas na vinha por ter ainda uma pontuação baixa e eles tinham muitas doações e repartiram por todas as serrarias e fontes de recursos.

      E foi o que eu disse ao meu vizinho iraniano. Os meus filhos por sua vez, disseram-lhe que quando ele tivesse doado tanto como eles, eles voltariam a doar.

      Mas, conversa para aqui e conversa para ali (já sabem que eu falo muito e não perco a oportunidade de meter conversa, "e também graças ao google translate" - eheheh) , ele acabou por ficar a saber que eles eram meus filhos e até trocámos um TC e amizade. Tudo jóia.

      Mas, há cerca de um mês ele propôs-me trocar a minha conta (de 3,7kk de pontos e quase 440 M de ouro), com uma dele de mais de 14kk de pontos mas sem ouro, Estranhei e disse-lhe o habitual - que isso era proibido pelos T&Cs, que eu era GO no PT, que gostava da minha conta porque a tinha começado do zero e blá, blá, blá, mas perguntei-lhe porque me fez essa proposta. Ele respondeu-me que estava em guerra com vários jogadores e precisava de ouro. Bem, eu desculpei-me que o meu ouro tinha sido junto ao longo de 7 anos porque a minha conta só tem 4 cidades e seria difícil recupará-lo.

      Passados uns dias propôs-me que eu lhe comprasse os generais dele (cerca de 200K, quase tudo barcos), ao preço máximo - seria o meu ouro quase todo, e chegou a pôr os barcos no mercado e propor-me Tr. Comercial. Voltei a desculpar-me que até lhe podia comprar alguns a preço máximo mas não poderiam ser muitos porque a conta não suportava.

      Daí para cá, várias vezes insistiu. Eu disse-lhe que se lhe comprasse os barcos teria que pôr férias e ficar transformada em banco de generais dele, mas não pretendia isso para a minha conta.

      Entretanto tem havido imensas batalhas numa ilha minha. Verifiquei que os adversários dele também são iranianos de uma aliança rival e claro passagem permanente pela minha cidade.

      Eu até cheguei a ajudá-lo dizendo-lhe o que havia de generais na minha cidade e ele foi lá a defender e ganhou a batalha.

      Também já me tem assaltado com piratas e eu disse-lhe que não valia a pena perder tempo porque não gosto nem jogo pirataria. Ele respondeu-me que era por causa das tarefas diárias e ... tudo bem (pensei).

      E as batalhas têm continuado, mas um dia destes ...

      Logo pela manhã, a minha filha tinha o porto ocupado por ele e o meu filho, a cidade ocupada pelo rival e duas cidades dele a arder. Na minha cidade estava tudo calmo. Bem, pensei que as ocupações eram as habituais, por estratégia e não liguei.

      Mas à noite a minha filha contactou-me furibunda que o dito cujo se tinha farto de a pilhar, durante todo o dia.

      Claro que mandei uma mensagem ao "meu iraniano", manifestando o meu desagrado pelo ocorrido pois ele sabe quem são os meus filhos e dizendo-lhe que com aquele comportamento tinha descido no meu conceito.

      Não tem que enganar, pouco depois vi cancelado o TC e logo a seguir o tratado de amizade.

      Contei à minha filha e ela disse-me para me preparar que ele iria atacar-me.

      Não tenho nenhuma dúvida disso, mas que medidas tomei?



      - Gastei a madeira e o mármore em mais um nível da muralha da minha capital e juntei todos os bocadinhos de recursos na cidade de cristal e fiz uma troca que me permitiu fazer um ensaio.

      - Portanto, recursos zero, excepto um pouco de vinho mas que em dois dias ficavam dentro da protecção do armazém. Depois era só manter.

      - 2 trabalhadores em cada ponto de produção (só para meter raiva).

      - Criar 5 polis na ilha de enxofre (tenho as residências todas a 8 e portanto a possibilidade de ter 9 cidades. Como tenho 4 sobraram 5 polis).

      - Pôr em todas as polis um templo sem sacerdotes.

      - Tirar todos os sacerdotes da minha cidade de enxofre.

      - Ele tem 6 forjas nessa ilha.

      - Mandar os barcos que lhe comprei para uma cidade distante do meu filho com Tr. Guarnição. Só deixei os barcos que dispersam.

      E agora ??? Sou ruinzinha, não sou?

      Agora … vou assistir de camarote às batalhas dele e ver quem é que no fim vai rir.



      E vocês, o que costumam fazer com quem falha convosco in-game? Contem-nos tudo.


      Nota: Não utilizei o Acordo Ortográfico


      Redator(a): megar
      Chefe de Redação: mata hari
      O Tempo pergunta ao Tempo,
      Quanto Tempo o Tempo tem
      O Tempo responde ao Tempo
      Que o Tempo tem tanto Tempo
      Quanto Tempo o Tempo tem


      Eu não tenho inimigos, tenho fãs revoltados


      Beta - DJE, My - -KJ-, Alpha - NZDOM

      The post was edited 3 times, last by mata hari ().

    • Boas,

      Ele mereceu o que lhe aconteceu. Primeiro traiu a confiança e depois tentou se aproveitar da situação de todas as maneiras possíveis.

      Parece mesmo aqueles miúdos que quando não lhes damos o que eles querem, começam com a birra.. com certeza ele irá perder muito mais que a megar e os seus filhos.

      Boa partilha,
      Cumprimentos